quinta-feira, 31 de março de 2011

Nao sei...

Ha coisas que nao se explicam, se sentem. Sejam boas, dolorosas, confortadoras.
Eu nao sei. Me sinto bem, me sinto zen, me sinto em casa.
O vento frio me abraca e so posso sorrir.

terça-feira, 22 de março de 2011

Mais fotos...

Sabe o que é interessante nesse lance de despedida? Quando você vai passar um tempão em outro país e sabe lá Deus quando volta? Você descobre amigos ou não...Entende? Além disso, vê quem realmente torce por você = )

Bye, gente!!!

Sim, o tempo voa e eu viajo sábado para a Holanda, dia 26.
Estou tranquila, um pouco apreensiva com detalhes ( malas, documentos, será que levo isso ou aquilo etc etc).
Domingo foi minha despedida, altas lágrimas, mas choro gostoso, sabe? De realização!
Eu sei lá o que escrever agora...

domingo, 13 de março de 2011

Repostagem

Este texto é repeteco, eu já o publiquei antes, mas gosto dele e acredito
que vale ler denovo. Por falar nisso, esse ano foi diferente, foi o meu, o nosso dia. Aí vai:


Sim, International Women's Day já foi. Acabou de ir, meia-noite e um agora.

Sinceramente, não gosto dessa data. Os homens falam que esse é o nosso dia; os outros 364 são deles. Pode isso?? Puro machismo.
Eu sou meio-feminista, meio pós-moderna, meio tradicional, meio paty, meio hippie, meio moleca, meio caipira, meio cosmopolita, meio clássica, meio bicho-grilo, meio independente, meio dependente, meio romântica, meio cética, ...de tudo um pouco.
É esse mosaico que traça a personalidade da mulher brasileira, a mulher pós-moderna, que também foi o tema do meu TCC, que continuarei (talvez?????)no Mestrado.

No local de trabalho, as mulheres reclamavam. Diziam que hoje deveria ser feriado para as mulheres. Mas não pude ficar quieta e disse:
- Poxa, mas o dia teve início com uma revolução feminina por seus direitos, inclusive o de trabalho...agora querem parar de trabalhar? Confuso, não?

Assim é a mulher: seja brasileira, holandese, alemã, americana, irlandesa, japonesa, tailandesa, australiana, indiana, angolana, africana, chilena, argentina...
Somos confusas, legalmente confusas!!!


Feliz Dia da Mulher!
Leia Provérbios 30: a mulher sábia.

Escolhas...

A vida é feita de escolhas e todo mundo já sabe disso. O que a gente não sabe são as “implicações” que cada escolha traz. E conversar sobre isso é sempre bom e as conjecturas são as melhores: “e se eu não tivesse falado”...”e se eu não tivesse ido”...”e se eu não” ... “e se eu”...”e se”....”e”...?

Tem gente que escolhe viver colocando a culpa nos outros.
Tem gente que escolhe sentir inveja.
Tem gente que escolhe falar mal, porque não pode ser melhor.
Tem gente que escolhe culpar os outros pela traição e não ao parceiro que traiu.
Tem gente que escolhe ter filhos com alguém que não tem onde cair morto .
Tem gente que escolhe o caminho mais fácil.
Tem gente que escolhe não ser respeitado e aceitar tudo.
Tem gente que escolhe acreditar numa verdade inventada.
Tem gente que escolhe reclamar.
Tem gente que escolhe sobreviver, porque viver é uma arte.
Tem gente que escolhe te “atacar” porque não tem outra arma.
Tem gente que escolhe viver amargurada e virar historiador, ou seja, viver de passado.
Tem gente que escolhe tirar suas próprias conclusões e achar que tem razão.
Tem gente que escolhe julgar, mas nunca poderá sentir e viver o seu momento.
Tem gente que escolhe apontar seus erros, como se fossem perfeitas.
Enfim, tem gente que aceita qualquer coisa e acha que é felicidade, desconhecendo totalmente o verdadeiro sentido da vida, pois fomos criados para viver o melhor dessa Terra. Do contrário, por que estaríamos aqui, não?

Eu escolhi ser feliz...simples assim...E não seja tolo ou me julgue positivista demais, pois ser feliz também implica sofrer, chorar, sentir dor, sangrar, cair....

Eu acabei de levar um soco no estômago, mas estou legal. Ninguém ataca um ser desinteressante e inútil, não é?

Qual sua escolha hoje?

sexta-feira, 11 de março de 2011

Os sussurros do metrô

Andar de metrô em São Paulo também pode ser poético...

Eu não sou eu nem sou o outro,
Sou qualquer coisa de intermédio:
Pilar da ponte de tédio
Que vai de mim para o Outro.


(Mario de Sá Carneiro - Lisboa, fevereiro de 1914)

quarta-feira, 9 de março de 2011

BLACK SWAN - Official HD trailer

Veja o trailer:

Para quem não gosta de Carnaval...

até que eu amei esse último. Não pelo motivo da festa, claro.
Outra coisa boa é cinema. O filme "Cisne Negro" estava na minha lista mesmo antes da indicação e fomos lá conferir!
Meu único erro foi não me lembrar do diretor: Darren Aronofsky!
Natalie Portman está maravilhosa no papel e em muitas cenas eu me emocionei e identifiquei com a vida de Nina, sua personagem. Uma delas foi quando ela soube que tinha sido a escolhida para o papel principal do Ballet e vai para o banheiro ligar para a mãe e contar a novidade.
O filme assusta um pouco, mas, denovo, se eu lembrasse quem era o diretor antes, eu não teria ficado assim. Afinal, depois de "Requiem por um sonho", Cisne Negro tem cenas até "leves". Somos presenteados também com cenas belíssimas de Ballet Clássico e a maravilhosa trilha sonora de Clint Mansell.
A bailarina Nina Sayers (Natalie Portman) é movida exclusivamente pelo desejo de superação ( temática resente na filmografia do diretor), por tornar-se a "prima ballerina" da companhia de Thomas (Vincent Cassel, um canastrão!). Em seu caminho, porém, está O Lago dos Cisnes, o balé de Tchaikovsky que Thomas pretende apresentar em montagem "crua e visceral", sem perfeições técnicas, mas sedução e espontaneidade.
Para Nina, viver Odette, o Cisne Branco, não é um problema. Ela, afinal, partilha com a personagem suas qualidades metódicas e virginais, é pura, inocente e encantadora. O desafio é a interpretação de Odile, o Cisne Negro, a encarnação da sensualidade e sedução. Se quiser estampar o cartaz da companhia, agora que a primeira bailarina anterior (Winona Ryder, que passou despercebida no filme) foi aposentada, Nina terá que superar seus medos e, como a protagonista do ballet, transformar-se.
Para tal transformação, Aronosfky "brinca" com o espectador de tal forma, que não se sabe mais ao certo o que é alucinação da bailarina e o que é realidade. Assim, acompanhamos a desintegração de sua sanidade enquanto ela enfrenta a pressão do diretor, a superproteção da mãe (Barbara Hershey), uma bailarina frustrada que projeta a realização de seu sonho na filha, e a chegada de uma excitante bailarina concorrente (Mila Kunis), com a qual Nina viverá altos e baixos, com cenas fortes e diferente do que Hollywood está acostumado.

Well, amei o filme, está no meu top 10 e Natalie realmente mereceu o Oscar!

domingo, 6 de março de 2011

Dicas importantes de Gloria Kalil

*Homem tem que ser vestir bem e ser bem apessoado. Voce não vai querer sair com um homem pior do que o das suas amigas.

*Se você sair com um cara hoje e se ele levar muito tempo pra te ligar, tenha certeza, não era homem, era um moleque. Saia dessa!

*Homem pra se levar a sério tem que tratar bem a família, repare como ele trata os pais e os irmãos.

*Se você ligar e ele não atender, não ligue mais, não fique insistindo, enfim, não seja chata. Se ele quiser ele te retornará.

*Homem rude só serve pra construção civil, pedreiro etc...Homem tem que saber tratar bem uma mulher.

*O valor que o homem está lhe dando é de acordo com os lugares que ele te leva!

*O amor não está na carteira do homem ( que é importante também!!!) e sim no caráter que ele demonstrar ter.

*Se sair com uma mulher hoje, ligue ou no mínimo mande um torpedo no dia seguinte. Homem de verdade é como antigamente, acorde!

*Se Você quer conquistar uma mulher, é simples: Seja um homem presente na vida dela.

*Se a mulher tive a iniciativa e quiser lhe ver, vá! Você poderá não ter essa chance de novo. Vai perder pra outro. Por que elas ( nós!!) pulam fora mesmo!

*Mulher que é mulher gosta de homens como antigamente, então meça suas atitudes e palavras de baixo calão.

*Homem que é homem paga a conta, sim. Elas já pagam o cabeleleiro, a manicure, a depilação... Mulher só dividirá algumas contas quando já tiver um bom tempo com você.

*Queira sempre mulher independente! As outras ainda estão aprendendo o que é a vida. E você não vai ter paciência pra ensinar. Perda de tempo sem necessidade.

Cryin'

Eu não sei onde, nem como, nem porquê. A única coisa que lembro é de dançar essa bela canção do Aerosmith com alguém, com direito a rodadas, daquelas que te gira e você quase deita no chão...sem beijo no final!
Já tentei lembrar, mas não consigo...até lá..fico ouvindo repetidamenteeee...

Beterraba

Hoje eu aprendi como falar beterraba em Dinamarquês:
rødbede

Por que isso? Hoje, eu amo rødbede, porém, nem sempre fomos grandes amigas. Quando eu era criança, detestava comer legumes e verduras, mas a minha brilhante e maravilhosa mãe mudou esse quadro "facinho". Ela costumava pintar o arroz ( que eu adorava e adoro) com a beterraba e, além de eu achar lindinho, eu ficava com vontade de comer rødbede. Coisa de mãe, né?
Deu certo!

Fatal ( Elegy - Penelope Cruz e Ben Kingsley)







Quem me conhece bem sabe de duas idiossincrasias minhas: 1 - eu ODEIO carnaval. 2 - Eu ando com uma lista de filmes na bolsa. Pois é, nunca se sabe quando vai receber a indicação de um must see que vai mexer com você.
E agora vou falar de mais um filmaço da minha querida Penélope Cruz:FATAL!

Muito além de uma paixão entre um professor e aluna, o filme é uma reflexão sobre o tempo. Uma obra adaptada de um romance de Phillip Roths ( O animal agonizante) tem como temática o cruel e inevitável componente da experiência humana: o envelhecimento. A proposta é clara: testemunhar o encontro do humano com o cronos, especialmente com aquilo que concretiza a sua finitude: a morte. Nesta estrada, por vezes tão dolorida, caminham as personagens, entre aturdidos e esperançosos, cínicos e críticos, grandiosos em sua ousadia e apequenados em pequenas covardias. E não se trata de retomar velhos clichês sobre a relação homem-mais-velho-experiente-liberado-garanhão e mulher-jovem-linda-descolada. Tanto nas imagens quanto nos diálogos não há concessões ao politicamente correto nem aos psicologismos de ocasião. Não, a ideia é outra. O drama é muito bem trabalhado e respeita a inteligência do espectador. Me lembro bem quando ele entrou na minha lista, eu estava na casa de uns amigos e o filme passava na TV. ; )
Penélope é Consuela e está deslumbrante ( só para variar) e a fotografia do filme é belíssima. Sem contar que somos presenteados com uma trilha sonora RICA, muito rica! O que pegou mal foi o nome da versão em Português, não tem a ver com o filme, mas é claro que a culpa, aí, não é da diretora: em inglês o filme se chama Elegy. Elegia, dicionarizado pelo Michaelis como "poema pequeno, consagrado ao luto ou à tristeza".

A trama nos coloca de frente com a incapacidade do professor de rever conceitos arraigados e, assim, com nossas próprias defesas para quando o amor – talvez um dia - chegar.
A história é, de fato, uma elegia. Assim como o livro. Assim como a vida.
Enfim, vai ver logo!

sexta-feira, 4 de março de 2011

Tempos Modernos

Não que eu seja fã de Lulu Santos, mas já não é a primeira vez que uma composição dele se encaixa tão bem em minha vida...

Eu vejo a vida melhor no futuro
Eu vejo isso por cima de um muro de hipocrisia
Que insiste em nos rodear
Eu vejo a vida mais clara e farta
Repleta de toda satisfação
Que se tem direito
Do firmamento ao chão
Eu quero crer no amor numa boa
Que isto valha pra qualquer pessoa
Que realizar
A força que tem uma paixão
Eu vejo um novo começo de era
De gente fina, elegante e sincera
Com habilidade
Pra dizer mais sim do que não,
Hoje o tempo voa, amor
Escorre pelas mãos
Mesmo sem se sentir
Que não há tempo que volte, amor
Vamos viver tudo o que há pra viver
Vamos nos permitir

Bem que me falaram...

Sempre pensei em sair do país... e sempre me falaram que quando isso estivesse prestes a acontecer, surgiria isso, isso e aquilo outro. Eu não dava ouvidos...achava que era falta de assunto, mas não é e não tem sido!
Justo agora tanta coisa aparece e acontece. Me aproximei de tanta gente especial, me apaixonei, conheci um cara que, como dizem, é para casar... mas... I have to go now! Wait, não estou reclamando...só acho engraçado a maneira que as coisas acontecem na vida.
Mas como ele disse ( perguntas vagas, mas pertinentes): Coincidências da vida? Ou seria obra do acaso? Penso nisso, em você e tenho uma profusão de sentimentos...mas agora fico em dúvida sobre qual o real sentido...tudo se alinhou para isso...

E agora? Volto ao refrão de " Tempos Modernos".

http://i470.photobucket.com/albums/rr65/srmpp/lilas.jpg

http://i470.photobucket.com/albums/rr65/srmpp/lilas.jpg

AbcBlogs

Site certificado
Voos baratos
voos baratos
voli low cost